Biografia

 

Destaques

Nélia Gonçalves é regularmente convidada para projectos musicais que abrangem desde a música antiga à música contemporânea. Após a participação, em 2017, na ópera contemporânea “HUMMUS” de Zad Moultaka no papel de Truika, levada a cena pela companhia Opera Lab Europa, Nélia Gonçalves apresentou-se recentemente na ópera contemporânea de Tiago Cutileiro “Tudo Nunca Sempre o Mesmo Diferente Nada” no papel de Narrativa, produzida pela associação Arte no Tempo.

Destaca-se ainda em Abril deste ano a participação no Festival de Música Religiosa de Guimarães, onde se apresentou a solo com o Quarteto de Cordas de Guimarães com obras de Bach e Vivaldi.

Na cena operática ressalta em 2016 a participação na opera “Hansel e Gretel” de Humperdink, como Hansel (inserida na Temporada Darcos016, versão portuguesa escrita por Alexandre Delgado), sob direcção de Nuno Côrte-Real e encenação de Mário João Alves. Ainda no mesmo ano integrou o elenco de “Dialogue des Carmelites” no Teatro Nacional de São Carlos, sob direcção de João Paulo Santos e encenação de Luís Miguel Sintra. Destaca-se ainda a participação no Festival Dias da Música (2015), onde foi convidada a interpretar os solos para Alto da Cantata BWV 147 juntamente com o grupo de música barroca “Ludovice Ensemble”, sob direcção de Fernando Miguel Jalôto.

Estudos Musicais

Como bolseira da Fundação Gulbenkian, participou em diversos workshops ENOA (European Network of Opera Academies), que lhe deu a oportunidade de colaborar em vários projectos operáticos como foi o caso de “Il Signor Bruschino” de Rossini no papel de Marianna (2015) e “Gianni Schicci” de Puccini no papel de Vecchia (2016). Neste âmbito desenvolveu a sua formação com figuras proeminentes da área do canto como Claudio Desderi, Larissa Diadkova, Sergei Leiferkus.

Concluiu o seu Mestrado em Ensino de Música (variante Canto) na Universidade de Aveiro em 2013. Na mesma instituição obteve também a sua licenciatura em Performance –  Canto, sob orientação dos professores António Salgado, António Chagas Rosa e Joaquina Ly, a qual foi distinguida com o Prémio Cidade de Aveiro. Faz regularmente cursos de aperfeiçoamento vocal, tendo já trabalhado com Claire Vangelisti, Susan Waters, Laura Sarti, Brian Gill, Pierre Mak, Elisabete Matos, João Paulo Santos, Kathryn Harries, Mark Shanahan, Della Jones e Uri Cabot. Atualmente frequente o Minho International Vocal Studio (MIVS), onde recebe orientação vocal de Elisabete Matos e Dora Rodrigues.

Performance

Ainda como solista colaborou em diversos concertos com vários maestros como Vasco Negreiros, António Vassalo Lourenço, Laurence Cummings, Luís Carvalho, Brian Mackay e João Paulo Janeiro.

No domínio da musica coral, Nélia Gonçalves, tem também integrado diversos projectos, nomeadamente com o Coro Casa da Música, trabalhando já com os maestros Paul Hillier, James Wood, Simon Carrington, Andrew Bizants, Kaspars Putnins, Laurence Cummings, Christoph König, Andrew Parrott e Peter Rundel. Em 2013 integrou o projecto Tenso Europe Chamber Choir sob orientação do maestro Kaspars Putnins.

Desde 2014 tem sido convidada a colaborar no Festival Zêzere Arts em Tomar, sob direcção artística de Brain Mackay, onde para além de se apresentar como cantora solista, ensina técnica vocal.

Atualmente leciona Canto nos Conservatórios de Música de Castelo Branco e Covilhã. É licenciada em Economia pela Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra.